fbpx

5 INDICADORES PARA AUMENTAR O VALOR DE SUA EMPRESA (VALUATION)

A gestão de uma empresa demanda decisões tempestivas e eficazes a todo momento, o gestor necessita de informações relevantes que possam esclarecer a situação da empresa e os efeitos de cada ação tomada.

A gestão de empresas evoluiu ao longo da história, iniciando na gestão de patrimônio, passando pela gestão de caixa, gestão de lucro, e em seguida para gestão de rentabilidade e risco e por fim gestão de valor.

A gestão baseada em valor é uma ferramenta para que o gestor possua de maneira correlacionada diferentes ferramentas de gestão, todas sob uma mesma base comparativa. E como o gestor pode utilizar no dia a dia essa gestão?

5 INDICADORES DE DESEMPENHO PARA SUA EMPRESA

Podemos elencar 5 indicadores chaves de desempenho para a agregação de valor em uma empresa:

1) A lucratividade da empresa;

2) A necessidade de investimento;

3) O retorno que a empresa gera;

4) O custo do capital investido na empresa, o risco;

5) Potencial de crescimento da empresa. Estar atento ao mercado de atuação e perspectivas de crescimento.

Esses 5 indicadores são como bússolas que orientam o caminho a seguir na gestão, identificando principais dores e dificuldades que a empresa possa estar passando, lembrando que existem mais indicadores e ferramentas que podem auxiliar uma decisão eficiente.

1. A lucratividade da empresa.

Podemos destacar como indicador de lucratividade o lucro operacional líquido, o NOPAT, que representa o resultado da operação da empresa líquido de todos impostos, inclusive impostos sobre renda, esse indicador representa todo o resultado que a operação gera, desde o faturamento subtraindo os custos, impostos e despesas operacionais.

Ele que irá indicar se a empresa possui um preço e volume de venda que justificam todos os esforços e recursos tomados para produção e venda do produto ou execução do serviço.

Existem outros indicadores de lucratividade, também importantes para a gestão que apresentam diferentes perspectivas da empresa, como lucro bruto, lucro líquido e EBITDA.

Importante ressaltar que todo indicador é uma referência, para o bom uso de todo indicador é importante entender o negócio e o significado desse indicador na empresa.

2. A Necessidade de investimento.

O 2º indicador é a necessidade de investimento, cada negócio tem uma demanda por investimento, podemos detalhar o investimento de duas maneiras, pela fonte de investimento e pela aplicação do investimento. Pela fonte de investimento, que é a fonte de capital, podemos segregar o valor investido entre capital próprio, que é o valor investido pelo sócio no capital social da empresa e com os lucros não distribuídos e capital oneroso de terceiros, que seriam os empréstimos e financiamentos.

Já analisando pela ótica de aplicação do investimento podemos avaliar entre CAPEX e NIG.

O CAPEX é o investimento em bens de capital, por exemplo compra de imobilizado, construções e reformas, compra de software, etc.

O NIG é a necessidade de investimento em giro, ou seja, o quanto de capital a empresa precisa investir na operação para cobrir o descasamento entre o prazo de recebimento de clientes, prazo de estocagem e prazo de pagamento a fornecedores.

3. O Retorno que a empresa gera.

O retorno é o percentual de ganho que o valor investido retorna para quem investiu na empresa.

Existem diversos índices sobre rentabilidade, que medem diferentes retornos da empresa. Vamos destacar pelo ROI, retorno sobre investimento, que mede o quanto a empresa tem de lucro operacional líquido dividido pelo capital investido nela, os dois primeiros indicadores que destacamos nesse vídeo.

Percebam que os indicadores se relacionam e é justamente as relações entre elas que geram informações mais relevantes para a gestão.

4. O custo do capital investido na empresa, o risco.

E para completar a análise é importante verificar o risco da empesa, que economicamente se reflete no custo do capital, ou seja, na taxa de juros que os investidores e financiadores esperam sobre o capital investido.

O risco é calculado através do wacc, que é o custo médio ponderado de capital. O wacc analisa o custo do capital de terceiros, que são as taxas de juros de empréstimos e financiamentos e o custo de capital próprio que pondera o risco do negócio e do segmento.

Para uma empresa gerar valor é necessário que o retorno sobre o investimento seja maior que o custo desse investimento.

5. Potencial de crescimento da empresa. Estar atento ao mercado de atuação e perspectivas de crescimento.

Por fim, e não menos importante, é preciso estar atento ao potencial de crescimento, que relaciona todos os itens acima, além de premissas de mercado e capacidade de vendas e produção de seus produtos e serviços.

Gestão por valor é identificar em cada ação o impacto que a mesma vai ter para a empresa e para seus stakeholders no curto e no longo prazo, avaliando os potenciais ganhos e risco de cada ação.

Quer saber mais?

Acesse outros materiais relacionados a fusões e aquisições de empresas através dos nossos artigos e vídeos gratuitos, disponíveis em nosso canal do YouTube.

BAIXE GRÁTIS NOSSO E-BOOK

Um ebook completo com os 7 principais métodos de Avaliação de Empresas (Valuation).

Em seu conteúdo tem os principais conceitos, exemplos, aplicações e um maior detalhamento sobre o fluxo de caixa descontado (método mais utilizado) o custo de oportunidade (WACC) e Gestão Baseada em Valor.

Veja mais conteúdo em vídeo