fbpx

governo anuncia credito de R$40 Bi a pme's que não demitirem por 2 meses

a expectativa do governo é que esse incentivo esteja disponível para adesão em até duas semanas

O governo federal acaba de anunciar medidas para conter o prejuízo à economia por conta do avanço do coronavírus no Brasil. O pacote é voltado para pequenas e médias empresas, com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões.

Haverá uma linha de crédito na ordem de 40 bilhões de reais (serão 20 bilhões de reais por mês) que se destina exclusivamente para financiar dois meses de folhas de pagamento. 85% do valor virá do Tesouro Nacional e 15% dos bancos privados.

O pagamento do crédito será repassado por uma taxa de juros de 3,75% ao ano e com prazo de 36 meses para pagamento das empresas. A prerrogativa para a liberação do valor é que, toda empresa que aceitar o pacote, não poderá fazer demissões por 2 meses.

Segundo Campos Neto, a PME fechará o contrato com o governo e o dinheiro será destinado diretamente para o funcionário por meio de um sistema automatizado. “O funcionário recebe e a empresa fica com a dívida para pagar posteriormente”, diz Neto.

Não há, ainda, incentivos para os trabalhadores informais, que estão fora da folha de pagamento das pequenas e médias empresas.

 

cheque especial

Durante o evento, presidente da Caixa, Pedro Guimarães, relembrou o anúncio que foi feito durante uma transmissão com o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais. O banco baixou os os juros do cheque especial, passando de 4,9% para 2,9% ao mês.

Também houve redução no crédito rotativo do cartão de 7,7% ao mês para 2,90%. As condições especiais do Cheque Especial e Cartão de Crédito serão válidas por 90 dias a partir de primeiro de abril.

Além disso, a Caixa ampliou o prazo para pausar as dívidas de 60 dias para 90 dias. Pedro Guimarães disse ainda que se a crise continuar pelos próximos meses, o banco poderá ampliar ainda mais o prazo, podendo chegar em até seis meses.

“Até agora, 800 mil famílias pediram a postergação do financiamento imobiliário. Essa postergação passou de dois meses para três meses. E se for necessário, vamos continuar postergando.”

Especialista em avaliação de empresas pela FUNDACE USP e FIPECAFI
Professor do curso de Valuation na pós graduação da Estácio, Unisescon e BI Internacional
Founder e diretor na Valore Brasil – Controladoria de Resultados.

Baixe Grátis nosso e-book

O que todo empresário precisa saber antes de vender uma empresa?

Surgiu a oportunidade de vender uma empresa? Vai com calma…

Saiba quais são as 10 ações essenciais que devem ser tomadas antes de vender uma empresa.

 

Veja mais conteúdo em vídeo

INFORME-SE

vídeo explicativo sobre Cross Selling?