Dissolução societária é o melhor caminho? Minha empresa não pode parar!

4 dicas fundamentais para gerenciar o conflito societário

 

A busca pela lucratividade, a intenção de deixar um legado ou até perpetuar um negócio de família são inspirações comuns e que aparentemente parecem gerar uma unanimidade entre os primeiros atores de todo negócio: os sócios, entretanto em algum momento da história percebe-se que por trás desta unanimidade há pessoas e que podem ter momentos diferentes de vida, situações familiares ou quaisquer outras questões que podem quebrar esta unanimidade. À partir de então surgem algumas dúvidas tais como:

É momento de fazer uma Avaliação da Empresa?

Qual seria a melhor forma de negociação para resolver estas questões?

E o melhor caminho é a dissolução da sociedade?

 

 

Listamos abaixo quatro dicas fundamentais para lhe dar com a situação de conflito entre sócios:

 

1 – Assumir que algo não está indo bem

Expertises diferentes, perfis complementares são características positivas e que agregam diretamente no negócio de tal modo que pensamentos diferentes, quedas de resultados os propósitos divergentes geram conflitos dos quais é muito comum a evitação, ou seja, fingir que nada está acontecendo ou até no jargão popular o famoso “empurrar com a barriga”, entretanto a cada dia que passa o que era apenas um conflito pode acabar virando uma disputa e ser drasticamente prejudicial à qualidade de vida dos sócios e saúde financeira e clima organizacional da Empresa.

Assumir que há algo de errado é a primeira atitude em busca de uma solução.

 

2 – Priorizar o diálogo

Como consequência dos conflitos duas atitudes são comuns, se afastar e procurar aliados, ou seja, afastar-se da situação que gera incômodo e procurar pessoas dispostas a ouvir e se compadecer com a versão vitimizada do conflito.

Muitas vezes neste momento os sócios compartilham suas versões com familiares ou gestores potencializando ainda mais a divisão dentro da organização.

Priorizar o diálogo em razão dos interesses comuns é um passo fundamental para não perder o controle das ações diárias que precisam ser conduzidas pelos sócios.

 

3 – Manter o foco na Empresa

O resultado produzido pela Empresa poderá ser a única forma de manter a perspectiva positiva da relação entre os sócios, por isso, redobrar a atenção nos indicadores e promover autonomia e responsabilidade dos diretores é fundamental para perenidade do negócio.

 

4 – Buscar solução efetiva

A solução de uma situação de conflito societário pode passar por vários caminhos, tais como a dissolução da sociedade, a reestruturação da sociedade, criação de um conselho de gestão, compra e venda das cotas entre sócios ou terceiros, entre outras.

Destacamos que são diversas opções, entretanto buscar a melhor opção que possa  compreender os reais interesses dos sócios e a busca pela manutenção e perenidade do negócio pode ser o grande segredo para o êxito.

Neste momento contar com profissionais que priorizem o diálogo de forma neutra e imparcial utilizando de metodologias técnicas adequadas ao consenso poderá proporcionalizar agilidade e eficácia. A Mediação e conciliação podem ser alternativas para o entendimento dos reais interesses dos envolvidos, identificação eventuais sentimentos frustrados e criação de opções que sejam pertinentes aos sócios e à sociedade.

 

 

Baixe Grátis nosso e-book

O que todo empresário precisa saber antes de vender uma empresa?

Surgiu a oportunidade de vender uma empresa? Vai com calma…

Saiba quais são as 10 ações essenciais que devem ser tomadas antes de vender uma empresa.

 

Veja mais conteúdo em vídeo